Royalty Limão

O Projeto Limão fica próximo à cidade de Jacareacanga, Província de Ouro do Tapajós, sudoeste do estado do Pará, Brasil.

Atualmente, o projeto é propriedade da empresa Mineração Vila Porto Rico Ltda. (“MVPR”) e é composto por duas licenças de exploração, totalizando 12.374 hectares. As licenças de exploração estão ativas até 2022 e estão listadas na ANM (Agência Brasileira de Mineração) como “Autorização de Pesquisa”.

Entre 1987 e 1990, a Mineração Pompéia Ltda. realizou um programa sistemático de prospecção e trabalho na área, que incluiu levantamentos geoquímicos e geofísicos, seguidos por um programa de sondagem de 968m em uma área previamente minerada por garimpeiros. Os furos realizados em um poço aberto apresentaram resultados promissores, como 47 g/t Au sobre 13m e 18,7 g/t Au sobre 6,8m.

Durante 1994 e 1995, Barrick Gold conduziu uma revisão da área e começou a reavaliar os dados e concluiu um reconhecimento geológico e geoquímico preliminar da área. Como esperado, uma anomalia de ouro foi definida na área do garimpo, mas várias anomalias de ouro também foram definidas fora da área do poço aberto.

Em 2012, a MVPR iniciou um programa de sondagem de duas fases, projetado para acompanhar os programas de exploração anteriores. Esses programas anteriores forneceram levantamento magnético e radiométrico aéreo de propriedade e quatro grades de amostragem geoquímica detalhada do solo, mapeamento e amostragem de rochas. O programa de sondagem consistiu em 14 furos, totalizando 1984m. Os resultados da área-alvo do poço de Limão retornaram resultados expressivos como 53,85 g/t Au sobre 14,38m, 6,95 g/t Au sobre 5,74m e 21,12 g/t Au sobre 9,03m.

Os planos da MVPR para o projeto Limão, sujeitos a financiamento, seriam continuar pesquisando a propriedade e acompanhar as anomalias em potencial. Será necessário sondagem adicional significativa para avançar o projeto a um ponto em que uma estimativa de recursos possa ser determinada na propriedade. Atualmente, a empresa não possui recursos suficientes para continuar com a próxima etapa deste plano. As despesas históricas acumuladas de exploração e avaliação da ordem de CA$6 milhões estão relacionadas à propriedade.

A Matapi retém royalties tipo NSR de 2% e receberá um bônus se um relatório técnico comprovando a existência de pelo menos 1 Milhão de onças de ouro for entregue em relação ao projeto Limão.

Royalty Limão - mapa  3
Royalty Limão - ficha tecnica
Royalty Limão - ficha tecnica  3
Royalty Limão
Royalty Limão  1
Royalty Limão  2